A caminho de Fátima para um casamento

UM CASAMENTO QUASE NO COMEÇO DO VERÃO

Já aqui escrevi sobre as correrias dos fotógrafos de casamento entre os locais dos acontecimentos. Mas com Vanessa em Abóboda, em dia chuva, e Ricardo em Atouguia, perto de Fátima a coisa foi de lembrar os antigos desenhos animados de Speedy Gonzalez. Começar o dia, de manhã, bem cedinho e, apesar de corrida digna de candidato a jogos olímpicos, ser apanhado a meio do caminho por torrencial chuva, entre o carro e o local onde a noiva estava na sua primeira fase de transformação, não era aquilo que este humilde fotógrafo de casamento estava à espera. Mas…faz parte.

Tenho que dizer que noiva e equipa de maquilhagem foram precisas no tempo combinado a me dar tempo a chegar a tempo ao noivo. Depois da noiva pronta qual borboleta, depois de metamorfose, o caminho para Atouguia ainda parecia a séculos de distancia que, afinal, demoraram o tempo certo para chegar ao noivo a tempo de chegar a tempo ao início da cerimónia na Igreja de Atouguia.

Esqueci-me de dizer que a chuva passou, só causou susto na ida para a preparação da noiva, estando de feição todo resto do dia e, chegados ao local da festa, na Quinta da Ramila em Ortiga, cumpriu-se o que tem de ser em dia de casamento depois do sim. Festa, alegria e desejo aos noivos de tudo o que de bom a vida permita.

De obrigação cumprida a volta foi calma, de madrugada, até ao quartel general.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)