Sensações de fotógrafo

O SIM e O FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

Sem dúvida que este é o momento para que toda a azáfama, registada pelo fotógrafo de casamento, até aí desagua. É o vértice do ângulo. É o primeiro andamento de uma peça sobre a vida de duas pessoas que culmina com o sim e a troca simbólica das alianças selando esse empenho.

O segundo andamento parte daí para a celebração, o festejo e a partida para o lado aberto do ângulo, para o desconhecido que é a parte incerta mas, sem dúvida, a mais interessante da vida. É engraçado que enquanto fotógrafo nos casamento noto sempre um respirar profundo de alívio na tensão assim que o segundo dos dois sins é pronunciado. Parece que naquele acto descarregou uma energia acumulada que precisa de alívio para um brilho de olhos confiantes num futuro que se quiz.

Por vezes só quando edito as fotografia que faço, durante o dia do casamento, é que me apercebo que aquilo que senti por mera sensação era verdade. O processo de fotografar acontecimentos que não podem ser repetidos é tenso para o fotógrafo de casamento. Toda a sua concentração está no visor das suas máquinas fotográficas que, muitas vezes, a sua memória do acontecimento é essa, um rectângulo luminoso com vida a acontecer. Só quando volta ao mesmo local já com fotos em computador é que as junta à pequenas sensações que foi ouvindo ou mesmo sentindo. É assim ser fotógrafo de casamento.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)