A entrada dos noivos, pelo fotógrafo no casamento

OLHA ELES pelo FOTOGRAFO DE CASAMENTO

Como já escrevi algumas vezes, um dia de casamento é uma repetição de partes que o compõem sem grande diferenças entre um e o outro. Ao fim de alguns, o fotógrafo de casamento deixa de ter surpresas e consegue prever os passos seguintes. Isto pode parecer que a partir de certa altura, tal como como qualquer coisa que se faz como repetição, se pode tornar uma chatice e todo o fulgor que tinha se pode ir perdendo com o tempo, até que só lhe interesse o ganho que daí retira.

Podia ser assim, mas não é. De todo. Por um lado porque a única coisa que têm em comum são as etapas. De resto cada caso é um caso e o fotógrafo de casamento está sempre a ser bombardeado com surpresas que lhe não dão descanso durante todo o dia. Pelo menos comigo é assim. Encontro sempre diversidade por diversas razões. Porque as pessoas são outras e movimentam-se de maneira diferente, as horas do dia podem alterar completamente os comportamentos, alguns elementos dos grupos podem fazer com que o comportamento do todo seja completamente diferente e, depois, a subjectividade dos olhos do fotógrafo acabam sempre por ver de outros lados, ou ângulos, o que muda o resultado.

Quantas entradas de casal a entrar na sala de refeição já fotografei? Bem tantas em quantos casamentos já estive. Alguma vez perdi a minha azáfama ao captar o que é rápido, impossível de prever no caminho entre mesas qual é certo? Nunca. Umas vezes acerto e outras lá tenho que, o mais lesto que conseguir, reacertar o meu gps e garantir que esse caminho de alegria e festa venha comigo para entregar depois. Pois, nunca se repete.

Noivos a entrar pela porta da sala de refeições da festa do casamento.

Entrada dos noivos, Hélia e Paulo, na sala de refeição na Quinta da Cheinha am Pinhel, Guarda.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)