A noiva e o espelho

ESPELHOS e o FOTÓGRAFO DE CSAMENTO

Espreitar é uma coisa que adoro fazer enquanto fotografo. É uma maneira natural de qualquer pessoa quando, não fazendo parte do que se está a passar, ao virar os olhos ao canto apanha com rapidez de relâmpago aquele bocadinho, aquela parte de um todo, que altera a visão e o conhecimento total da acção. Ás vezes esse bocadinho é quase onírico e fica marcado na nossa memória sem sequer questionarmos a realidade desse momento.

Penso que a grande parte dos fotógrafos de casamentos tem este lado cusco. É por isso que muitas das novas fotografias, que nascem nos casamentos hoje em dia, têm um lado inesperado e sem aquela leitura frontal e, por vezes, seca de estar tudo ali.

Para mim tudo serve para espreitar: a porta entreaberta, aquele corredor que se abriu num grupo de pessoas e lá ao fundo está quem eu quero, a abertura no arranjo de flores ou…os espelhos. Os espelhos, já com fotografia feita, abrem caminho para, com as minhas lentes, entrar naquela liberdade para escolher o pedaço que mais bonito fica e, quando consigo, fisgar aquele momento é ter ouro sobre azul. Aqui, aconteceu. Obrigado Inês.

Texto e foto: Fernando Colaço

Fotografia de um casamento em Castelo de Vide

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)