Como o fotógrafo vê o que vê, num casamento

ESPREITAR pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTOS

Bem, é evidente que os fotógrafos de casamento não o fazem por causa de uma mania ou mesmo por acaso. Estas fotografias que mostro como se estivesse a passar pela porta, ou janela, e deparasse com uma noiva em fase de preparação, ou já pronta, de certa maneira já estão feitas antes de o serem. Ou seja, faz parte da forma do fotógrafo de casamento abordar a cobertura. Sair da cena principal e, depois, tentar encontrar formas de a ver, fotografar, estando, mesmo, do lado de fora.

Como não tem uma visão, nem as suas câmaras fotográficas, capaz de ver através das paredes e das portas, o fotógrafo de casamento vai aproveitar as frinchas das portas, janelas meio fechadas ou espelhos de viés. Devo dizer que costumam ser soluções muito minhas amigas, permitindo resultados e vistas mais ou menos imaginativas e fora da visão normal para fazer uma fotografia.

Costumo usar uma expressão que gosto muito. Vestir uma fotografia. É isso que ando sempre a tentar fazer. Encontrar elementos que rodeiam a cena onde se encontra o meu objecto principal, a noiva no seu processo de se pôr bonita para o seu casamento, e é uma das primeiras coisas que tento encontrar assim que lá chego. Depois, o fotógrafo de casamento conta com a transformação das formas que as suas lentes, sabiamente, o sabem fazer e trazer esses espreitares vestidos, se possível, como se tivessem sido feitos por mestre de alta costura. Esforço-me por isso.

Noiva fotografada pela frincha de uma porta ficando quase como uma silhueta, já quase pronta.
Noiva, depois de vestida, sentada em fotografia ao alto, antes de ir para a cerimónia do casamento.
Noiva a sorrir, entre desfocados, quando está a partir para a cerimónia.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)