Fotógrafo à solta durante a festa de um casamento

O FOTÓGRAFO pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTOS

Sempre o retrato, mesmo que não o tenha pedido para tal. Embora já tenha aqui escrito que não tenho muita inclinação para tal, se há fotógrafos que admiro são os da bicharada. São retratistas exímios e detêm uma característica que invejo, inveja boa, e me faz imitá-los de quando em vez enquanto fotografo casamentos. A paciência.

Assim, por vezes pego na minha teleobjectiva e, com paciência de quem sabe que a espera compensa, e cá de longe, escolho um dos personagens que por ali anda e sei que mais tarde ou mais cedo me oferece aquele gesto, se vai mover naquela direcção ou vai reagir ao que alguém lhe aponta. Não sei dos outros fotógrafos de casamento mas, para mim, é uma parte do dia onde sou só eu. Esqueço-me completamente do casamento.

É como se o meu compromisso durante algum tempo fosse anulado, e me entregue a coisa só minha e para mim. É como se de uma meditação se tratasse. Eu, as minhas câmaras e lentes e alguns moventes a oferecerem-me coisas que eu gosto. É o meu universo sem necessidade de mais nada. Naqueles momentos sou fotógrafo. O de casamentos irá voltar daqui a pouco. É uma maravilha.

Noivo, sozinho, atento aos convidados fora da fotografia.
Noiva sentada numa cadeira na sessão de fotografia.
Noivos posando para uma fotografia na sessão do casamento.
Casal de noivos, de mão dada, a passear para fotografia no dia do casamento.
Os noivos, de frente, numa sessão de fotografia no casamento.

Pode ver mais casamentos para poder ficar com uma melhor ideia do meu trabalho.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)