Fotógrafo em casamento tranquilo

TRANQUILIDADE pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

Neste passar dos olhos por casamentos, já com algum tempo sobre eles, por causa da pandemia que nos atinge, não posso deixar de escolher algumas das fotografias de uma cerimónia que aconteceu em Lisboa, de um casal que veio lá da longínqua Polónia para, sem grande alarde, jurarem sim um ao outro na nossa bela cidade. Lá, ao longe, descobriram este fotógrafo de casamento que com muito prazer esteve com eles nessa manhã, na embaixada do seu país.

De facto, não podia encontrar melhor palavra para definir o ambiente em que tudo decorreu: tranquilidade. Sem aquela azáfama que costuma rodear os noivos e as noivas, sem as entradas mais menos triunfais, que têm lugar na entrada dos mesmos, por entre convidados, arranjos florais e tapetes vermelhos, a Paulina e o Kuba vivem delicadamente a cerimónia que escolheram lá tão longe sob o olhar atento do fotógrafo de casamento.

Estas coisas, que têm uma tendência para trazer o lado emocional das pessoas, não deixaram o fotógrafo de casamento intocado por elas. Não achando que deva descrever o lado emocional do mesmo, porque nunca é ele que está em causa no dia casamento, mas é só para dizer que toda aquela tranquilidade mereceu o prémio de um resto de tarde com eles nas ruas de Lisboa, que não estava previsto. Como contador de histórias que sou, não podia deixar uma acabada por contar depois de viagem tão longa, até sítio tão bonito. Assim, depois de almoço a dois, encontrámo-nos quando a luz de Lisboa é mais bela e pelas suas ruas completámos a história que precisava de mais um capítulo. Fica para outro artigo, um dia destes.

Noiva sentada enquanto espera pela cerimónia.
Os momentos antes das coisas importantes são assunto de interesse do fotógrafo de casamento.Há sempre uma calma aparente entre o sossego da noiva sentada e a mão nervosa do noivo, em pé.
Noivos na mesa da cerimónia do casamento com oficiante.
O momento em que se está perante a razão principal de ali estar. O antes da mudança na cerimónia simples do Kuba e da Paulina que vieram da Polónia para casar em Portugal.
O noivo coloca a aliança no dedo da noiva.
O gesto simbólico. O anel que vai ficar para sempre como símbolo do amor e do compromisso mútuo. Talvez um dos momentos que põe o fotógrafo de casamento mais nervoso pela rapidez e porque não pode ser perdido.
Noiva assina o documento do casamento.
Para que fique escrito e ninguém ponha em causa. A caneta que firma e o anel que demonstra. Para que não haja dúvidas. A fotografia de casamento, confirma.
Convidada do casamento oferece flores à n noiva.
Da mesma maneira que tivemos uma cerimónia simples, o bonito gesto da oferta de flores é uma excelente razão para que a máquina fotográfica guarde o bonito momento.

Leave a Comment

  • (will not be published)