O mistério de se ser fotografia mesmo que de um casamento

ISTO É UMA FOTOGRAFIA pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

O que deve ter uma fotografia para que nos seja apelativa? Depende daquilo que pretendemos dela. É um pouco como a música. Não é por ser complexa, como a música clássica, ou simples como uma balada de música popular que faz com que nos inclinemos na sua direcção. Muitas vezes vejo alguém deliciar-se com uma fotografia que, ao olhar para ela, não me parece, de todo, digna dessa satisfação ou mesmo da atenção.

Mas, de certeza, sou eu que estou errado. Eu vou olhar para a fotografia, talvez, na minha perspectiva de fotógrafo de casamento e ela não tem nada a ver com isso, ou faço-lhe uma análise baseada no meu conhecimento estético e não é por aí que ela tem valor. Posso não ter nenhuma ligação ao que está lá dentro, nenhuma empatia, e, mais uma vez, aquela fotografia não me diz nada.

Muitas vezes, quando selecciono as fotografias, que fiz durante um casamento, me deparo com algumas que me atraem muito mais do que as outras. Pergunto-me se aos meus clientes ela, também, será alvo da mesma atenção que julgo merecer. É exactamente o mesmo problema da tal fotografia a que não acho nenhum valor para que a leve em conta. No entanto existe uma espécie de norma, que uma vez a ser pertença dela, qualquer fotografia adquire estatuto que lhe permite ser alvo da atenção de qualquer observador. São essas que no meu trabalho de fotógrafo de casamento ando sempre a ver se encontro.

Casal, na sessão de fotografia, descendo escadas no castelo do Alandroal.

Saiba mais sobre Fernando Colaço. Porque fotografa casamentos,  como é seu método de trabalho, respostas que procura, conselhos que possam ser preciosos para o dia do seu casamento, encontrar alguns parceiros para os serviços que precise  ou como cantactá-lo para receber toda a informação que precise.

Veja mais casamentos para poder ficar com uma ideia mais completa.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)