Na entrada para o casamento na Igreja, pelo fotógrafo

SILHUETAS pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTOS

Os fotógrafos de casamento não são diferentes e também aproveitam a meia dúzia de clichés fotográficos que sempre acompanharam a fotografia ao longo do seu tempo de vida. O pôr do sol numa praia com palmeiras, um grupo de árvores desfolhadas com sol por cima, o muro velho com portão de madeira já carcomido pelo tempo, a chapa azul esmalte meia rachada com o número da porta, etc.

Um deles, talvez o que goste mais, é a silhueta. Normalmente um corpo humano recortado em fundo claro mostrando apenas o seu recorte no espaço sem detalhe nas texturas. As entradas nas igreja são óptimas para proporcionar ao fotógrafo de casamento silhuetas que ficarão na memória. Mas, calma, porque não é assim tão fácil. Se dependesse da técnica do fotógrafo e do seu equipamento poderia parecer que era chegar, fotografar e andar.

Mas não é. É preciso que toda uma séria de elementos, vamos chamar-lhe acasos, se juntam de tal forma que com a ajuda dos meus amigos anjinhos malandrecos, que volta e meia me ajudam e noutras me tramam, transformam aquele momento, mas só aquele, e proporcionem tudo no lugar para que a silhueta me faça aquele sorriso largo, no momento em que edito essa fotografia. Essa, só uma. Percebem agora?

Silhueta da noiva a entrar pela porta da igreja, quando se dirige ao altar para a cerimónia do casamento

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)