O aprender a fazer do fotógrafo, quando em casamentos

TRUQUES pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

Fico sempre surpreendido com o que consigo fotografar durante uma cerimónia de casamento civil, normalmente no espaço da festa. Quando comecei a fotografar casamentos, já há uns bons anos, era uma aflição. Preferia mil vezes um casamento numa Igreja do que numa quinta. O tempo era curto, as coisas que devia fotografar eram muitas e aquilo era, na realidade, uma confusão na minha cabeça.

Mas o tempo e o fazer ajudam muito. Vamos aprendendo as manias da coisa, vamos controlando melhor a nossa reacção, seleccionamos melhor o que é possível e o que pode ficar de fora e a partir de certa altura o que era doloroso começou a ser um gozo. Um dos problemas que qualquer fotógrafo de casamentos se depara, na cerimónia civil, é a rapidez com certos oficiantes se entregam ao ritual. Quase que acaba antes de começar. Então, este fotógrafo de casamentos, começou, muito cordialmente, a ter uma conversita com o senhor ou a senhora então faz isto muito depressa veja lá se me dá tempo para tirar algumas fotografias de jeito e se alonga um pouco o seu discurso olhe que há colegas seus que nem me dão tempo de colocar a câmara à cara. Não é que tem resultado?

Assim, e mesmo que não se compare com a conversa de padre, lá vou ganhando tempo para dar mais, aos meus queridos e merecedores clientes. Assim, posso fotografá-los em vários momentos da cerimónia, desviar o olho com câmara agarrada para outros merecedores da sua atenção, voltar ao momento certo, aquele do sim, sem medo de o perder e, no fim, simpaticamente, agradecer e elogiar oficiante, porque nunca sabemos onde o vamos encontrar novamente. Truques que o tempo ensina ao fotógrafo de casamento.

Fotos de uma cerimónia de casamento no Hotel Vila Galé em Paço de Arcos, Oeiras.

Pode encontrar alguns parceiros para os serviços que precise para o seu casamento ou como cantactar-me para receber toda a informação que precise.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)