O desejo do fotógrafo sempre para voltar, ao casamento

E JÁ ESTÁ pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

Como os fotógrafos de casamentos estão sempre desejosos de recomeçar. Volto novamente ao assunto. Porque razão não me canso de ir fotografar situações que são repetidas uma, outra e outra vez. Um noivo está em casa à espera que eu chegue para começar a sua metamorfose que o levará a um altar, seja religioso ou não, junto da sua escolhida para aquele sim já há muito tempo desejado. Um fotógrafo de casamento já viu esta mudança de estado vezes suficientes para que não seja novidade nenhuma e até se possa sentir já farto de tanto vestir de fato, apertar nós de gravatas, colocar botões de punho e apertar de sapatos que até podem, ainda, estar um pouco duros no pé.

Pois. Poderíamos chegar a essa conclusão e achar que o trabalho do fotógrafo de casamento, passado aquele tempo de começo eufórico, se tornou em algo chato e, mesmo, enjoativo. No entanto, quando revejo as fotografias de casamentos que já fiz há algum tempo, como me obrigam os dias de covid por falta de trabalho novo, verifico que nenhum destes momentos, junto dos vários noivos que estive a rever, resultaram em fotografias repetitivas, chatas e sem interesse.

Se o ritual é igual, o vestir do noivo, tudo o que o rodeia muda completamente. Desde a luz na casa de cada um, desde a arquitectura da mesma que leva a diferentes procuras de ponto de vista por parte do fotógrafo de casamento, desde os pais e mães e tios e tias e primos e primas e amigos e amigas que pintam composições que me entregam de mão beijada e vão cair, como luz, lá no fundo da minha máquina fotográfica, para se transformarem em fotografias desejadas por quem se quiser, um dia, recordar ou completar memória de coisas que lhe passaram de lado nesse dia. É por isso que estou sempre desejoso de voltar.

O noivo abotoa os sapatos enquanto se prepara para o casamento.
O  ponto de vista do fotógrafo de casamento é sempre um aproveitar das coisas que tem à mão para que as coisas sejam mostradas com alguma fantasia. Da minha parte, ando sempre à procura de apoios que me permitam isso.
A mãe do noivo ajuda-o a apertar o laço no pescoço.
Contar a história do dia do casamento é como fazer um levantamento de pequenos gestos e enquadrá-los de modo a que máquina fotográfica goste. Costumam ser exigentes.
Noivo com ar satisfeito acerta o casaco.
Nada como aquele sorriso ou gesto que mostre o estado de espírito do dia do casamento nas pessoas que o personificam. Um Daniel expectante é meio caminho para uma boa fotografia.
Retrato de noivo depois de pronto, a sorrir.
Depois tudo acaba num retrato, a forma de fotografia mais antiga. O fotógrafo de casamento nunca conseguiu fugir dele no fim do processo com noivo pronto e o Daniel ajudou.

Leave a Comment

  • (will not be published)