A noiva, a cabeleireira e uma menina verificam o trabalhos nos seus cabelos, para o casamento na Quinta da Taipa em Alenquer.

O fotógrafo e a história que vale a pena contar, no casamento

O QUE É IMPORTANTE pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTOS

A noiva, a cabeleireira e uma menina verificam o trabalhos nos seus cabelos, para o casamento na Quinta da Taipa em Alenquer.

Muitas vezes, quando o fotógrafo de casamento reúne com os seus possíveis clientes acontece que, de vez um quando, há um casal que me diz que quer só a cobertura do casamento a partir da cerimónia. Normalmente poderia dizer, porreiro, menos trabalho, não preciso de me levantar tão cedo e ir com calma directamente para a cerimónia sem aquelas correrias entre a casa do noivo para a da noiva e dela para a cerimónia. Só isso é muita energia que se poupa. Como o que interessa é fazer o trabalhinho, ser pago e esperar pelo próximo quanto menos energia gastar melhor. Esse deveria ser o primeiro pensamento que me invade, com esta informação.

Mas parece que, afinal, gosto de trabalhar e vejam lá o que perdem, assim há uma parte da história que fica sem ser contada, já viram que tudo começa quase quando se levantam de manhã e, depois, no album é como se começássemos a meio e não tem aquela graça como quando se tem a história completa com as pessoas que lá estão convosco a ajudar-vos, nessa tão importante tarefa. Até poderia poderia ter o meu diabinho interno logo a chamar-me de grande burro, gostas mesmo de ter trabalho sem necessidade, ninguém te paga mais por isso e dormir mais um pouco é coisa a que ninguém se nega. O que é facto é que ele nem se atreve a manifestar-se por que já sabe a resposta que leva. Assim, fica encolhido a bufar de raiva mas não abre a boca porque sabe que o fotógrafo de casamento é mesmo assim e não há nada a fazer.

Assim, normalmente, consigo sempre convencer o casal a que me encontre com eles no pentear, no maquilhar, no vestir e com todos aqueles gestos que lá vão estar e fazem toda a diferença quando a história fica, finalmente, feita e o fotógrafo de casamento parte, satisfeito, para, então, encontrar o tal sossego quentinho quando chegar a casa. Depois, assim que todos aqueles momentos que foram agarrados e transformados em fotografias começarem a passar-lhe diante dos olhos, para começar a segunda parte do trabalho dentro do seu computador, o fotógrafo de casamentos fica muito satisfeito por tê-los convencido a não deixar de fora essa parte do seu dia e poder entregar-lhes aquela história completa que é deles e com eles irá ficar, sempre que precisarem de completar as suas memórias tão queridas. É assim.

O ramo da noiva junto de cartazes a mostrar na cerimónia do casamento.
Noiva, sentada enquanto lhe cuidam dos cabelos, e reflectida num espelho à sua frente.
Uma cara sorridente de uma convidada do casamento, vista por entre uma porta envidraçada.
O vestido da noiva pendurado numa moldura de um espelho.
A maquilhadora pinta os lábios da noiva, reflectida num espelho grande na sala.

Leave a Comment

  • (will not be published)