O fotógrafo e as surpresas, num casamento na Nazaré

TAMBÉM EU, TAMBÉM EU pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO EM PORTUGAL

Há coisas que os fotógrafos de casamento não podem controlar. Umas vezes estraga o arranjinho previamente preparado ou observado, por quem tem a obrigação de ir somando em fotografias os momentos que se vão sucedendo ao logo do dia e, outras, acaba por acrescentar um inusitado que completa e transforma esse momento numa coisa mais especial.

Tenho a certeza absoluta que o pombo, ou a pomba, que momentos antes debicava alguma sementes que ia encontrando entre as pedras da calçada do miradouro, na Nazaré, onde o D. Fuas Roupinho foi impedido, por milagre, de voar até ao mar lá muito ao fundo, apenas me quiz ajudar. Quando o grupo de convidados se prepara para fazer uma fotografia para mais tarde recordar, e antes de prontos para que o fotógrafo no casamento pudesse dizer já está, este meu amigo resolveu antecipar-se e levantar voo mesmo no sítio certo, embora um pouco cedo.

Não fez o fotógrafo do casamento ficar zangado, nem por ter sido interrompido nas instruções aos convivas nem por ter sido um pouco cedo de mais. Antes pelo contrário, só pôde agradecer a boa vontade de querer participar em momento tão importante de alegria e celebração. Aproveitar os momentos e agradecer quem lhe ofereceu algo de inesperado é um função de fotógrafo de casamento que se preze. E eu prezo.

Pomba voando em frente de um grupo de convidados de um casamento a serem fotografados.

Visite a página de casamentos para poder ver mais trabalhos ficar com uma melhor ideia.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)