O fotógrafo no caminho da cerimónia do casamento, com a noiva

ENTRE FLORES pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO

Pedir-me, ao fotografo de casamento, que escreva sobre uma fotografia que fiz pode não ser a melhor coisa que se possa fazer, porque posso facilmente cair em dois tipos de opinião diferentes. Ou me ache o melhor dos melhores e só encontre razões de me auto felicitar ou, pelo contrário encontrar todos os elementos que possam impedir de lhe garantir alguma graça.

Como, de certeza, não será nem uma nem a outra só posso dizer que gosto e que consegui num momento que passa mais rápido do que um já cheguei e agora é só entrar e ir ao encontro de quem amo e que escolhi para dizer sim. É por isto que ser fotógrafo em casamento me dá um grande prazer. Volta e meia, poder encontrar arranjos florais assim, é um privilégio para qualquer amante da arte de captar a luz com coisas lá dentro.

No fundo, sou um ladrão de arranjos de flores. Flores da espécie delas e outras que não lhes ficam atrás e sempre que o fotógrafo de casamento as encontra só pode fazer delas aquela coisa que encanta tanta gente desde que foi inventada. A fotografia. É para isso que lá vou, aos casamentos, e, felizmente, não preciso de pedir o favor de me deixarem lá ir porque, ao contrário, me pedem isso. Sorte a minha.

Noiva aparecendo através da porta do carro quando sai para a cerimónia do casamento, junto da igreja.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)