Pequeno pátio exterior do castelo de S. Jorge em Lisboa com os noivos sentados à mesa da cerimónia do casamento com os familiares por detrás deles, vistos pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

Os olhares de fim de cerimónia e o fotógrafo de casamento em Lisboa

UMA CERIMÓNIA DE CASAMENTO, CAPÍTULO 8, pelo FOTÓGRAFO DE CASAMENTO EM LISBOA

Pequeno pátio exterior do castelo de S. Jorge em Lisboa com os noivos sentados à mesa da cerimónia do casamento com os familiares por detrás deles, vistos pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

É tempo de acalmia. Se seguiu, capítulo a capítulo o que o fotógrafo de casamento tem escrito sobre a sua cobertura do casamento da Rita e do Dylan, sabe que tudo começou algum tempo antes naquela manhã de Agosto com nuvens beijando Lisboa e oferecendo-lhe a luz que ele gosta tanto, nestas coisas de cerimónias de casamento, para que todos fiquem com olhos nos olhos vendo a felicidade que está neles em vez de os fecharem porque o sol, apesar de nosso amigo, às vezes é desconfortável e não nos deixa ver o que está lá dentro, dos olhares.

Assim, sempre que umas nuvens amigas dele, do fotógrafo de casamento, decidem suavizá-lo fingindo que é por razão meteorológica qualquer, ele sabe a quem tem que agradecer e fazer tudo para as homenagear, fazendo sempre o seu melhor trabalho, principalmente quando tem, como sempre tem nos casamentos, que lhas ofereça, as fotografias, de todas as maneiras e feitios.

Por isso, agora, é algum tempo de acalmia assim que os meus principais personagens desta história verdadeira chegam, se encontram para deixarem de ser noivo e noiva, já veremos em que se tornarão um pouco mais tarde, se olham com aqueles olhares de olhos que sabem porque estão ali e que o fotógrafo de casamento aproveita, como naqueles filmes onde sabemos que algo de muito importante vai acontecer e o que o realizador nos mostra são grandes planos dos rostos com olhares intrigantes que nos fazem tentar adivinhar o que vem aí.

São momentos de espera, de estou feliz por estar aqui contigo, de que lindos que eles estão e onde as fotografias do casamento vão tentando mostrar isso, assim que uma lente diligente as encontra no momento certo e envia para dentro da máquina fotográfica em frente do olho direto do fotógrafo de casamento.

Sabe o fotógrafo de casamento que aqueles olhares de aconchego ao local, e ao momento, são de pouca dura. Outros vão vir e trazem com eles outros sentimentos e outras emoções e que precisam de ser, imediatamente, transformados em fotografias de casamentos porque são elas que irão, sempre que o tempo as queira de novo uma e outra vez, a mostrar como foi e como estavam. São aqueles breves momentos que dão um sabor especial à fotografias que se soltam como as folhas, já vermelhas, das árvores que transformam as encostas das montanhas num pôr do sol constante e que tanta atracção fazem a outros fotógrafos.

Assim que elas, as fotografias que se soltam como folhas de Outono, estão prestes a partir no vento do tempo, o fotógrafo de casamento adivinha o momento em que as pode, através as suas lentes, fazer ficar para sempre, numa linha que teima em nada deixar para trás, o tempo. Ele aprendeu a iludi-lo e anda sempre a enganá-lo, ao tempo, em todas as cerimónias de casamentos.

A noiva sorrindo durante a cerimónia do casamento com uma jarra amarela com flores pela frente e familiares, desfocados, por detrás, vista pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

O noivo sorrindo, na cerimónia do casamento no Castelo de S. Jorge em Lisboa com uma jarra de flores amarela  ao lado, desfocada, pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

Os noivos, sentados, durante a cerimónia do casamento com a conservadora de frente e os familiares por detrás, conforme os viu o fotógrafo de casamento em Lisboa.

O padrinho do noivo, de óculos escuros, rindo, durante a cerimónia do casamento, retratado pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

A mãe do noivo, ao lado do pai, desfocado, com atenção ao decorrer da cerimónia de casamento, vista pelo fotógrafo de casamento no Castelo de S. Jorge em Lisboa.

O pai do noivo com atenção à cerimónia do casamento no castelo de S. Jorge em Lisboa, retratado pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

O pai da noiva atento à cerimónia do casamento no castelo de S. Jorge em Lisboa, visto pelo fotógrafo de casamento em Lisboa.

A mãe da noiva, ao lado do pai, desfocado, seguindo da cerimónia de casamento, vista pelo fotógrafo de casamento no Castelo de S. Jorge em Lisboa.

Com uma jarra de flores desfocada pelo meio, os noivos durante a cerimónia do casamento no Castelo de S. Jorge em Lisboa, numa composição do fotógrafo de casamento em Lisboa.

Leave a Comment

  • (will not be published)