Quando se fica fotógrafo de um casamento

FICAR pelo FOTOGRAFO DE CASAMENTO NO ESTORIL

Todos os fotógrafos de casamentos tiveram aquele momento em que ficaram a sê-lo. Como é normal, quando se começa numa profissão, temos aquele período de dúvidas e incertezas que nos levam, algumas vezes, a questionar se é para isso que estamos. Ainda hoje, ás vezes, penso sobre o assunto. Para o fotógrafo de casamento, sempre curioso, momentos de reacção rápida em situações de convívio são atracção a que não resiste. Lembro-me, perfeitamente, do casamento onde, pela primeira vez, me senti que estava a fotografar um como eu achava que devia ser. Depois da refeição, andar por ali de máquina pronta a chegar ao meu olho direito e, sem quase dar por isso, recolher reacções de afectos, de riso, de surpresa ou mesmo, de nada.

Foi nesse casamento que, de facto, cheguei a fotógrafo de casamentos. Depois, no escritório, verificar a quantidade desses momentos que fizeram caminho para casa do casal que me contratou, e sentir que, também para eles, não teria sido o mesmo fotógrafo se o não tivesse feito assim.

A partir desse dia, é verdade, comecei a ir para cada casamento, não como o fotógrafo dele, mas como um curioso que tem uma forte motivação para fotografar. E isso mudou tudo. Mudou a minha atitude, mudou o meu objectivo e mudou o resultado final do meu trabalho num dia desses. Como já aqui escrevi, nesse dia senti-me a pertencer ao grande grupo dos fotógrafos de casamentos. Porque não se é, fica-se.

Saiba mais sobre o fotografo de casamentos Fernando Colaço . A razão porque fotografa casamentos ou como é seu método para a cobertura de um dia de trabalho.

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)