Uma serenidade irradiante

Existem pessoas que têm o dom de nos encher de luz, positividade e ritmo assim que chegamos ao pé delas. Basta que nos aproximemos e sabemos que, como fotógrafos de casamento, não vale a pena dar instruções ou dizer que isto pode ser feito desta maneira porque o seu próprio estar se instala e toma conta. De qualquer modo é assim que prefiro, que o caminho seja ditado pelo personagem principal da história. Foi assim com o João de riso aberto, franco e irradiante que se espalha em toda a volta, não deixando ninguém indiferente, trazendo para perto pai e mãe a facilitar tarefa árdua de vestir o seu fato de casamento, oferendo-me em todos os momentos fotografias que me vieram a dar aquela satisfação boa de trabalho cumprido.

Depois existem pessoas serenas, com uma bem temperada dose de timidez onde a sua boa educação as leva a estar sempre preocupadas em saber se estão a cumprir o que é preciso para o trabalho de outros, neste caso o do seu fotógrafo escolhido, mas atentas ao objectivo da razão de ali estar, preparar-se para o grande acontecimento a ter lugar dentro de muito pouco tempo. Foi o caso da Filipa detentora daquela delicadeza tímida que nos apela a não defraudarmos a razão porque ali estamos.

Não estou aqui fazer nenhuma descrição dos meus personagens reais do dia em palavras, porque não seria preciso nenhuma, depois das fotografias que se irão seguir. No entanto é bonito de ver o energético sorridente junto da sua serena que vai ser para toda a vida. Esta é uma das grandes razões do meu gosto especial por esta profissão de fotógrafo de casamento. Ver como duas pessoas, como peças de lego diferentes que se encaixam perfeitamente para para fazer outra coisa, um casal, e juntas transmitirem aquela sensação de unidade, que toca, e se apercebem todos os que os rodeiam.

Souberam bem, cada um por si e em conjunto oferecer-me as fotografias que fui apreendendo como abelha que, por instinto, vai sabendo que flor é mais favorável ao seu desígneo de portadora de futuro tal como o fotógrafo de casamento o é de memória. Apesar de saber que os casamentos são todos iguais nada como as suas diferenças para me mostrar o quanto vale a pena lá estar para, tal como luz de estrela percorrendo as vias lácteas e outras trazendo aos que gostam desse estudo testemunhos de outros acontecidos, poder dar a outros, e nos tempos depois, testemunho do que aquele dia teve de especial apenas porque a Filipa e o João se deram à vontade de casar.

Texto e Fotos: Fernando Colaço

0111 0159 0205 0222 0235 0248 0343 0371 0400 0409 0419 0431 (1) 0528 0543 0545 0597 0631 0671 0698 0709 0738 0825 0866 0868 0882 0917 0950 0966 1003 1027 1029 1080 1121 1134 1229 1250 1269 1302 1318 1756 1854 1881 1900 1908 1921 1937 1996 2021 2034 2036 2045 2053 2063 2195 2239 2318 2509 2556

Share This:

Leave a Comment

  • (will not be published)